Você está em Material de apoio > Produções contemporâneas

Produções contemporâneas

Poesia


Poesia concretista

A partir do final da década de 1950 aos dias atuais, a poesia caracteriza-se por propostas inovadoras da linguagem poética, que se estendem à música e à cultura popular.

Concretismo

O movimento concretista brasileiro surgiu oficialmente no ano de 1956 em São Paulo, a partir da Exposição Nacional de Arte Concreta e teve como proposta o poema-objeto. O concretismo é considerado o movimento mais controverso de poesia vanguardista brasileira.

O grupo Noigrandes, liderado por Décio Pignatari e os irmãos Augusto e Haroldo Campos, foi o representante das propostas concretistas, que tinham como objetivo confrontar a produção poética de 1945, que era apontada pelo grupo como poesia subjetiva e incapaz de expressar a nova realidade gerada pela industrialização.


Grupo Noigrandes: à esquerda Augusto Campos, Décio Pignatari ao centro e Aroldo Campos à direita da imagem.

Os princípios concretistas eram:
  • Eliminação do verso tradicional, principalmente mediante a eliminação dos laços sintáticos (preposições, conjunções, pronomes, etc.). O objetivo era a produção de uma poesia objetica, concreta, produzida basicamente por substantivos e verbos.
  • Uso de linguagem necessariamente sintética, dinâmica e equivalentes à sociedade industrial (que utilizava uma comunicação mais rápida).
  • Utilização de paronomásias (com sonoridade semelhante), neologismos, estrangeirismos;  separação de prefixos e sufixos; repetições de determinados morfemas; valorização da palavra solta (som, forma visual, carga semântica), que se fragmenta e se recompõe na página.
  • Transformação do poema em objeto visual,  valendo-se do espaço gráfico como agente estrutural: usando espaços em branco, recursos tipográficos, entre outros; em função disso, o poema além de lido é visto.

Observe um exemplo dessas características no poema Terra; de Décio Pignatari:

Augusto de Campos utiliza recursos visuais no poema em que um ovo desenha a si mesmo e seu significado, observe:

O concretismo uniu vários artistas em torno de suas propostas, mas ocorreram também divergências. Mário Chamie, no ano de 1962, com o livro Lavra-lavra, lançou a Poesia Práxis, que valorizava a palavra no seu contexto linguístico. Posicionando-se contra a palavra-objeto dos poetas concretistas, propôs a palavra energia.

As principais características da poesia práxis eram:
  • Produção de múltiplas interpretações;
  • Rejeição ao formalismo e academicismo concretista;
  • Maior valorização do conteúdo em detrimento da forma;
  • Poesia Visual e Social.

Observe estas característicasno poema Agiotagem de Mário Chamie:

Agiotagem
Um
Dois
Três
o juro: o prazo
o pôr / o cento / o mês / o ágio
p o r c e n t a g i o.
dez
cem
mil
o lucro: o dízimo
o ágio / a mora / a monta em péssimo
e m p r é s t i m o.
muito
nada
tudo
a quebra: a sobra
a monta / o pé / o cento / a quota
h a j a n o t a
agiota.

Os principais representantes do movimento Poesia Práxis foram:

  • Mário Chamie (1933 – 2011)
  • Cassiano Ricardo (1895 -1974).

No ano de 1968, Wlademir Dias-Pino criou o movimento carioca que recebeu o nome de Poema/processo, que vigorou até o ano 1972. Neste movimento, a palavra deu lugar ao símbolo gráfico.


Poema visual de Wlademir Dias-Pino

Poetas que se destacaram com o poema/processo: José Cláudio, Ronaldo Werneck, Aquiles Branco, Álvaro de Sá, Dailor Varela, Neide Dias de Sá, Nei Leandro de Castro, Moacy Cirne, Celso Dias, dentre outros.

Como referenciar: "Concretismo" em Só Literatura. Virtuous Tecnologia da Informação, 2007-2019. Consultado em 20/01/2019 às 23:11. Disponível na Internet em http://www.soliteratura.com.br/contemporaneas/