Você está em Material de apoio > Modernismo

Modernismo (continuação)

Fases do Modernismo no Brasil

O marco inicial do Modernismo no Brasil foi a Semana de Arte Moderna, que ocorreu em fevereiro de 1922. O Modernismo no Brasil teve três fases:

  • Primeira fase - início em 1922
  • Segunda fase - início em 1930
  • Terceira fase - início em 1945

Primeira Fase do Modernismo (1922 – 1930)

A primeira fase do Modernismo no Brasil, também chamada de "fase heroica", foi marcada pelo combate à tradição. Foi um período de grande produção de arte moderna, de materiais que divulgavam esta arte e de poesias. Em meio a essa "grande produção", quatro correntes de pensamento ganharam força e foram ganhando teor ideológico ao longo da década de 20. São elas: Pau Brasil, Verde Amarelismo, Escola da Anta e Antropofagia.

  • Pau Brasil: Fundado por Oswald de Andrade, o movimento Pau Brasil fazia críticas ao passado cultural brasileiro, que copiava os modelos europeus, propondo um olhar para o Brasil com o olhar do brasileiro, apesar das influências europeias.


Publicação de Manifesto da Poesia Pau Brasil, Oswald de Andrade, 1924.

  • Verde Amarelismo: Formado por Plínio Salgado, Menotti del Picchia, Guilherme de Almeida e Cassiano Ricardo em 1926, surgiu em resposta ao movimento Pau Brasil. O Verde Amarelismo tinha como proposta a defesa de um nacionalismo exagerado, valorizando os elementos nacionais sem qualquer influência europeia. Esta corrente deu origem à Escola da Anta.

  • Escola da Anta: Em 1927, o Movimento Verde-Amarelo transformou-se na Escola da Anta ou Grupo Anta que, partindo para a idolatria do tupi, defendia o patriotismo em excesso e apresentava inclinações nazistas. Elege a anta como símbolo nacional.


Anta, animal símbolo.

  • Antropofagia: Fundada por Oswald de Andrade em parceria com Tarsila do Amaral e Raul Bopp, este manifesto surgiu em 1928 como uma nova resposta às duas correntes (Verde Amarelismo e Escola da Anta), pregando a aceitação da cultura estrangeira, mas sem copiar e imitar. Esta cultura deveria ser absorvida pela brasileira, que colocaria na arte a representação da realidade do Brasil e do elemento popular, valorizando as riquezas nacionais.


Publicação Manifesto Antropófago

Características

  • Utilização do verso livre
  • Linguagem coloquial
  • Linguagem condensada
  • Ausência de pontuação
  • Valorização do cotidiano
  • Utilização de paródias
  • Utilização do humor (poema-piada)
  • Criação de neologismos
  • Aproximação da linguagem da prosa

Observe algumas dessas características no texto:

Pronominais

Dê-me um cigarro
Diz a gramática
Do professor e do aluno
E do mulato sabido
Mas o bom negro e o bom branco
Da Nação brasileira
Dizem todos os dias
Me dá um cigarro

(Oswald de Andrade)
  
Como referenciar: "Fases do Modernismo no Brasil" em Só Literatura. Virtuous Tecnologia da Informação, 2007-2019. Consultado em 19/02/2019 às 21:56. Disponível na Internet em http://www.soliteratura.com.br/modernismo/modernismo2.php