Vanguardas artísticas (continuação)

Futurismo

O Futurismo foi um movimento literário e artístico que surgiu oficialmente em 20 de fevereiro de 1909, a partir da publicação do Manifesto Futurista, do poeta italiano Filippo Marinetti, no jornal francês Le Figaro.

O manifesto renunciava ao moralismo e ao passado, proporcionado um novo tipo de beleza, exaltando a velocidade e a promoção da violência, “a ação agressiva, a guerra, as ondas multicolores e polifônicas da revolução nas capitais modernas, a velocidade e o voo elegante dos aviões cujas hélices rascam aos ventos qual estandartes e que parecem levantar vivas qual uma multidão entusiasmada.


Publicação do Manifesto Futurista, do poeta italiano Filippo Marinetti, no jornal francês Le Figaro.

Marinetti pregava a extermínio da sintaxe com substantivos dispostos ao acaso; emprego de verbos no infinitivo, abolição do adjetivo e do advérbio; uso de dois substantivos; e desprezava a pontuação, lutando em favor do verso livre. Para o autor, tudo deveria ser novo e veloz. Seu desejo era a exaltação da vida moderna e o rompimento total com o passado, propondo modificações de atitude e avanços sociais no caminho de uma suposta modernidade.

Características do Futurismo

  • Desvalorização da tradição e do moralismo;
  • Valorização do desenvolvimento industrial e tecnológico;
  • Propaganda como principal forma de comunicação;
  • Uso de onomatopeias (palavras com sonoridade que imitam ruídos, vozes, sons de objetos) nas poesias;
  • Poesias com uso de frases fragmentadas para passar a ideia de velocidade;
  • Pinturas com uso de cores vivas e contrastes. Sobreposição de imagens, traços e pequenas deformações para passar a ideia de movimento e dinamismo;

Futurismo no Brasil

No Brasil, o Futurismo teve grande influência nas produções de artistas ligados ao movimento modernista. Anita Malfatti e Oswald de Andrade entraram em contato com Marinetti e seu Manifesto Futurista, onde muitas ideias e conceitos futuristas foram incorporados às obras destes artistas modernistas brasileiros. Tais influências podem ser comprovadas na Semana de Arte Moderna de 1922.

Autores e obras do Futurismo

  • Vladimir Maiakovski, Russo: 150.000.000; O percevejo; Os banhos.
  • Filippo Tommaso Marinetti, Italiano: Manifesto Futurista.
  • Fernando Pessoa, Português: Do Livro do Desassossego; Autopsicografia; O Guardador de Rebanhos (Alberto Caeiro); A Fernando Pessoa (Álvaro de Campos); Cancioneiro (Ricardo Reis).
  • Oswald de Andrade, Brasileiro: Pau-Brasil; Primeiro Caderno de Poesia do Aluno Oswald de Andrade; Os Condenados; Memórias Sentimentais de João Miramar; Serafim Ponte Grande; O Rei da Vela; Um Homem sem Profissão.

O amor - poesia futurista de Oswald de Andrade:

A Dona Branca Clara

Tome-se duas dúzias de beijocas
Acrescente-se uma dose de manteiga do Desejo
Adicione-se três gramas de polvilho do Ciúme
Deite-se quatro colheres de açúcar da Melancolia
Coloque-se dois ovos
Agite-se com o braço da Fatalidade
E dê de duas horas em duas horas marcadas
No relógio de um ponteiro só!

O Futurismo desenvolveu-se em todas as artes e influenciou vários artistas, que depois constituíram outros movimentos modernistas.

  

Como referenciar: "Futurismo" em Só Literatura. Virtuous Tecnologia da Informação, 2007-2019. Consultado em 16/07/2019 às 07:04. Disponível na Internet em http://www.soliteratura.com.br/premodernismo/premodernismo16.php