Vanguardas artísticas (continuação)

Expressionismo

O Expressionismo foi um movimento artístico e literário que surgiu inicialmente na Alemanha, no início do século XX, em oposição ao Impressionismo.

Esse movimento caracterizava-se pela expressão do mundo interior, pela expressão de imagens independente dos conceitos de beleza, apresentando obras dramáticas e angustiantes sobre o destino do homem. O importante era expressar-se, daí ser difundido como Expressionismo.

Para saber mais:
"O Grito" de Edvard Munch (1893) é considerado uma das obras mais importantes do movimento expressionista. O quadro possui uma figura andrógina (onde não é possível identificar se é homem ou mulher) em um momento de desespero e angústia. Ao fundo, está a doca de Oslofjord (Noruega) durante o pôr do sol.

Conseguir expressar a angústia por meio dos pinceis, como no quadro citado, com fundo distorcido e cores "falsas", são algumas características do expressionismo.


"O Grito", de Edvard Munch (1893)

Marco inicial

O movimento teve como marco determinante para o seu início a criação do grupo "Die Brucke" (A Ponte), em 1905, na cidade de Dresden. Seus integrantes se dedicaram especialmente à criação gráfica, ou seja, às litografias, águas fortes e xilografias.


Artistas do Die Brücke revolucionaram arte no início do século 20  - Reprodução da obra de Erich Heckel (1910) intitulada: “Duas Meninas na Água”.

O Expressionismo na literatura

No campo literário, esta corrente se manifesta na fundação de Der Sturn - A Tempestade, dirigida por Herwart Walden; da revista mais ligada à política, Die Aktion, de Frank Pfemfert; das revistas Die weissen, As Folhas Brancas, de 1913 e Der Stürmer, O Tempestuoso.



Der Sturm (A Tempestade)

A literatura também esteve presente em inúmeras publicações lançadas por todo o país. Pode-se afirmar que a partir da publicação da revista "A Tempestade", o expressionismo obteve seu auge, atingindo a maioria dos artistas da época.

Características do Expressionismo na literatura

O Expressionismo é marcado pela subjetividade do escritor, despreocupado quanto à organização do texto em estrofes, onde é feita uma análise meticulosa do subconsciente dos personagens, utilizando-se de metáforas exageradas ou grotescas. Em geral, utiliza uma linguagem direta e com frases curtas. O estilo é abstrato, simbólico e associativo. Como tudo era expressão, não havia a preocupação com a lógica do mundo exterior como nas estéticas anteriores.

Expressionismo no Brasil

O Expressionismo influenciou e impulsionou o movimento modernista no Brasil. No país, o movimento expressava um desejo intenso de pesquisar nossa realidade social, espiritual e cultural.

Na obra "Amar, verbo intransitivo", de Mário de Andrade, pode-se observar a influência dessa vanguarda, onde existe a experiência de imagens distorcidas da realidade buscando evidenciar as vivências humanas. Em uma passagem do romance, Mário de Andrade descreve o impacto da Floresta da Tijuca em Fräulein Elza. Ao apreciar o magnífico espetáculo da natureza brasileira, a alemã é tomada por sensações e impressões que alteram o modo como vê montanhas e árvores.

Observe o trecho transcrito abaixo:
A luz delirava, apressada a um vago aviso da tarde. Era tal e tanta que embaçava de ouro a amplidão. Se via tudo de longe num halo que divinizava e afastava as coisas mais. Lassitude. No quiriri tecido de ruidinhos abafados, a cidade se movia pesada, lerda. O mar parava azul. [...] Fräulein botara os braços cruzados no parapeito de pedra, fincara o mento aí, nas carnes rijas. E se perdia. Os olhos dela pouco a pouco se fecharam, cega duma vez. A razão pouco a pouco escampou. Desapareceu por fim, escorraçada pela vida excessiva dos sentidos. Das partes profundas do ser lhe viam apelos vagos e decretos fracionados. Se misturavam animalidades e invenções geniais. [...] (Fragmento)


Um dos primeiros exemplares do livro de Mário de Andrade.

Autores e obras do Expressionismo

  • Mário de Andrade: Paulicéia Desvairada; Lira Paulistana; Contos Novos; Amar, Verbo Intransitivo; Macunaíma; A Escrava que não é Isaura; Os Filhos da Candinha.


Obra de Mario de Andrade – Paulicea Desvairada

  • Oswald de Andrade: Pau-Brasil; Primeiro Caderno de Poesia do Aluno Oswald de Andrade; Os Condenados; Memórias Sentimentais de João Miramar; Serafim Ponte Grande; O Rei da Vela; Um Homem sem Profissão.


Capa do livro Primeiro Caderno de Poesia do Aluno, Oswald de Andrade

Para saber mais:
Os principais artistas brasileiros que apresentam características expressionistas em suas criações são:
Anita Malfatti: Sua arte era livre das limitações impostas pelo academicismo.
Cândido Portinari: Expressava através de suas obras o papel que os artistas da época se propunham: denunciar as desigualdades da sociedade brasileira e as consequências desse desequilíbrio.
Lazar Segall: Suas cores fortes expressavam as paixões e sofrimentos dos seres humanos.
Osvaldo Goeldi: Autor de diversas gravuras. Dedicou-se a xilogravura (gravura em madeira).
Nelson Rodrigues: dramaturgo que apresentava características expressionistas em seus textos e em suas peças teatrais.

Podemos afirmar que o Expressionismo foi mais que uma forma de expressão, ele foi uma atitude em benefício dos valores humanos em um momento em que politicamente isto era o que menos interessava. Os expressionistas utilizaram a arte como uma forma de refletir os seus sentimentos, valendo-se do processo de purificação.

  

Como referenciar: "Expressionismo" em Só Literatura. Virtuous Tecnologia da Informação, 2007-2019. Consultado em 16/07/2019 às 07:46. Disponível na Internet em http://www.soliteratura.com.br/premodernismo/premodernismo17.php