Autores do Pré-Modernismo

Monteiro Lobato

José Bento Monteiro Lobato nasceu em 1882 na cidade de Taubaté, no interior de São Paulo. Era descendente de fazendeiros.

Formou-se na Academia de Direito de São Paulo em 1904 e, após três anos, foi nomeado promotor em Areias, cidade do interior do Estado.

Aos vinte e nove anos, herdou uma fazenda de seu avô e decidiu administrá-la. A experiência não foi bem sucedida. No entanto, seus artigos publicados no Estado de São Paulo lhe garantiram prestígio. É autor de extensa e variada obra composta de crônicas, contos, artigos, ensaios e literatura infantil.


Monteiro Lobato, São Paulo, 1882 - 1948

Era um nacionalista convicto, lutou pela independência cultural, econômica e tecnológica do Brasil. Monteiro Lobato morreu no ano de 1948, vítima de um espasmo vascular.

Trajetória

No ano de 1917, atacou de forma violenta a arte moderna, em razão da exposição de Anita Malfatti, através de um artigo célebre, "Paranoia ou mistificação", onde mostrava desconhecer a pintura de vanguarda.

Tal artigo causou polêmica e desconforto, ocasionando imediata reação nos círculos de jovens que desejavam a renovação estética em São Paulo, afastando-os de Monteiro Lobato.


Trecho do artigo de Monteiro Lobato publicado no Estado de São Paulo.

Fundou em 1917 a Companhia Editorial Monteiro Lobato, que revolucionou a área, vendendo livros em armazéns, bodegas e mercearias por todo o país. É considerado um dos editores pioneiros a ilustrar e colorir as capas dos livros.

Em sua obra "Urupês", publicada em 1918,  Monteiro Lobato retrata a região do Vale do Paraíba e suas decadentes fazendas de café, descreve e analisa o tipo humano da região.

A figura de Jeca Tatu, personagem do livro de contos, como um caipira indolente, foi utilizado como símbolo das questões sociais brasileiras por Rui Barbosa em sua campanha presidencial, transformando o livro de Monteiro Lobato em grande sucesso.


Ilustração/caricatura de Monteiro Lobato e seu personagem Jeca Tatu


Capa da obra Urupês (1918), 1ª edição.

No ano de 1921, Monteiro Lobato publicou suas primeiras obras infantis, que posteriormente seriam reelaboradas. Reinações de Narizinho – obra responsável por iniciar o ciclo infantil do Sítio do pica-pau amarelo – é de 1931.


Ilustração da obra Reinações de Narizinho


Uma das capas da obra Reinações de Narizinho

A seguir, veremos mais algumas informações sobre as obras de Monteiro Lobato.

  
Como referenciar: "Monteiro Lobato" em Só Literatura. Virtuous Tecnologia da Informação, 2007-2019. Consultado em 20/07/2019 às 11:12. Disponível na Internet em http://www.soliteratura.com.br/premodernismo/premodernismo6.php