Você está em Material de apoio > Realismo

A Literatura Realista (continuação)

Honoré de Balzac

Honoré de Balzac (1799-1850) foi um prolífico escritor, considerado um divisor de águas do romance. A partir de Balzac, as histórias medievais extraordinárias e romanescas deram lugar à noção moderna de romance: fatos corriqueiros, cotidianos, dramas familiares.

O escritor se dedicou profundamente à observação da sociedade e “A Comédia Humana”, como se chama o conjunto de toda a sua obra, é composta por 95 romances, novelas e contos.

Conservador, retratou a sociedade urbana de sua época. Em seus romances, o amor e as paixões não são os elementos principais. Eles existem, mas se misturam aos dramas financeiros das famílias retratadas. Se no Romantismo os romances terminavam no casamento, os romances de Balzac iniciam no casamento, para criticar a hipocrisia daquela instituição na burguesia francesa.

honore-de-balzac
Honoré de Balzac

Agora, ambição e dinheiro são mais importantes, dando espaço para um mundo de proprietários, advogados, industriais, comerciantes e aristocratas decadentes. Além disso, seus personagens são considerados “tipos sociais”, representando categorias inteiras da sociedade.

Um de seus romances mais populares é “A mulher de Trinta Anos”, em que conta a história de Julie d’Aiglemont e a sua vida de infelicidades. Por causa deste romance, a expressão “balzaquiana” é utilizada quando alguém se refere a uma mulher de 30 anos.

Como referenciar: "Honoré de Balzac" em Só Literatura. Virtuous Tecnologia da Informação, 2007-2024. Consultado em 24/06/2024 às 18:53. Disponível na Internet em http://www.soliteratura.com.br/realismo/realismo03b.php