Você está em Material de apoio > Modernismo

Autores modernistas da segunda fase (continuação)

Érico Veríssimo

Érico Verissimo nasceu na cidade de Cruz Alta, Rio Grande do Sul, no ano de 1905. Foi romancista, contista, memorialista, autor de literatura infantil e tradutor.Era filho de família tradicional de estancieiros, que foi arruinada no início do século XX devido à crise que atingiu a pecuária sul-rio-grandense.

Pretendia estudar medicina, porém a crise financeira não permitiu e Érico se viu forçado a exercer várias funções: ajudante de comércio, bancário e proprietário de farmácia.

No ano de 1930, mudou-se para Porto Alegre, acompanhado de sua esposa e, no ano seguinte começou a trabalhar como revisor e tradutor na Editora Globo, publicando grande parte da literatura inglesa lida no Brasil a partir dos anos 30.


Érico Veríssimo, Cruz Alta (Rio Grande do Sul)  – 1905 - 1975

O início de sua trajetória literária ocorreu no ano de 1932, com o livro de contos Fantoches. Entretanto, foram os romances escritos posteriormente que lhe deram a fama.


Capa edição comemorativa de 40 anos da obra Fantoches

No ano de 1943, viaja aos Estados Unidos para lecionar Literatura Brasileira na Universidade da Califórnia, onde o registro das visitas aos Estados Unidos se encontra nas obras O Gato Preto em Campo de Neve (1941) e a Volta do Gato Preto (1946).


Obra O Gato Preto em Campo de Neve, registro de sua primeira viagem aos Estados Unidos


Érico Veríssimo, sua esposa D. Mafalda, com Clarice Lispector e os filhos Paulo e Pedro em uma de suas viagens a Washington

Suas viagens a outros países também resultaram em livros como México (1952) e Israel  em Abril (1969).


Obra Israelem Abril

Entre 1947 e 1948 escreveu O continente, dando início à trilogia O tempo e o vento, considerada sua obra prima e concluída apenas no início dos anos 60.


Folha de rosto, terceira edição da obra O continente


Publicação O tempo e o vento

Érico Veríssimo recebeu inúmeros prêmios e títulos, entre eles: Prêmio Machado de Assis, da Cia. Editora Nacional, em 1934, por Música ao longe; Prêmio Fundação Graça Aranha, por Caminhos cruzados; Título Doutor Honoris Causa, em 1944, pelo Mills College, de Oakland, Califórnia, onde dava aulas de Literatura e História do Brasil; Prêmio Machado de Assis, em 1954, concedido pela Academia Brasileira de Letras, pelo conjunto de sua obra; Título de Cidadão de Porto Alegre, em 1964, conferido pela Câmara de Vereadores daquela cidade; Prêmio Jabuti – Categoria Romance, da Câmara Brasileira de Livros, em 1965, pelo livro O senhor embaixador; Prêmio Intelectual do Ano (Troféu Juca Pato), em 1968, concedido pela Folha de São Paulo e pela União Brasileira de Escritores.

Juntamente como Jorge Amado, Érico Veríssimo é considerado o romancista brasileiro mais estimado pelo público no Brasil e no exterior. Suas obras foram traduzidas para as principais línguas modernas e seus romances são continuamente reeditados.


Érico Veríssimo relendo seus manuscritos

A seguir, veremos quais são as principais obras de Érico Veríssimo.

  
Como referenciar: "Érico Veríssimo" em Só Literatura. Virtuous Tecnologia da Informação, 2007-2019. Consultado em 16/07/2019 às 07:20. Disponível na Internet em http://www.soliteratura.com.br/modernismo/modernismo17.php